segunda-feira, 1 de junho de 2009

São Paulo 3x0 Cruzeiro - 4° rodada

Hoje não é uma segunda-feira agradável para o torcedor celeste. Amargamos uma derrota para o São Paulo no Morumbi.

Será que com essa derrota podemos prever que o Cruzeiro estará fora da Libertadores 2009?
Como já disse e repito: Acredito no Cruzeiro! A derrota para o São Paulo foi uma lição, uma triste lição, que o Cruzeiro levou para a casa.

E qual seria o principal motivo para a derrota celeste?
Com certeza, a ingenuidade. Foi isso que fez com que o time cruzeirense ficasse travado ante aos equinos são-paulinos.

O Cruzeiro não pode continuar com uma defesa e um meio-campo desorganizados quando vai para fora de casa.
Será que até hoje os jogadores cruzeirenses não aprenderam a marcar o time do São Paulo?
É preciso saber se defender fora de casa, Cruzeiro!

Espero que o técnico Adílson Batista corrija imediatamente o posicionamento defensivo celeste e não deixe mais o Kléber ficar sozinho na frente pra levar pancada.
O meio de campo do Cruzeiro, que ano passado era considerado o melhor do Brasil, hoje vai se destruindo cada vez mais; a defesa não rende como esperado fora de casa e o ataque só tem um jogador que fica isolado o tempo todo.

O próximo jogo do Cruzeiro será contra o líder do campeonato brasileiro, o Internacional, no Mineirão. Vamos ver se o time reage.
A última vez que saí aqui de Pará de Minas e fui ao mineirão, foi justamente no confronto entre essas duas equipes, no qual o Cruzeiro saiu vencedor.

Vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=bz9x5uH4Sk0


Links:

Comente nossos artigos na parte inferior do post ou envie um email para blog-azul@hotmail.com
Para ver todos jogos do Cruzeiro, entre no canal Blog Azul no Youtube
Para receber todas nossas postagens no seu email clique aqui

Força Nação celeste!
Rafael Amaral

3 comentários:

Carlão Azul disse...

Foi uma derrota vexatória (pelo placar). Pior que não jogamos tão mal assim.

Mas infelizmente o Cruzeiro de vez em quando nos prega essas peças. Time inconstante.

Que sirva de lição, não poderão mais dizer que foram surpreendidos pelo São Paulo, agora já temos consciência, tanto podemos vencê-los como perder bisonhamente.

Abração Rafael.

Anônimo disse...

Saudações a todos,

Assisti aos dois últimos confrontos do Cruzeiro contra o SPFC. Apesar do fato de uma derrota para a equipe tricolor dentro de sua casa ser um resultado perfeitamente aceitável e levando em consideração a boa partida que o Cruzeiro realizou contra essa mesma equipe no Mineirão pela Libertadores, o sentimento que tive durante e após a partida foi de total insatisfação.
O Cruzeiro fez um bom jogo, teve chances de abrir o placar quando o jogo ainda estava em igualdade e após o primeiro gol do SPFC, ainda sim o Cruzeiro teve chances de empatar a partida. Infelizmente, essa partida já começou com a vitória do SP dada a escalação do Cruzeiro e do seu banco de reservas.
Em uma batalha, o comandante máximo deve ser o primeiro a demonstrar coragem e esse foi um sentimento que o Cruzeiro não demonstrou no ultimo confronto. Um time que tem como maior característica o toque de bola não pode entrar em campo com quatro volantes e ainda esperar criar chances de gol. Ver o Kléber lutando sozinho e em vão para criar jogadas de ataque, sair da área para buscar jogo e ser caçado em campo me envergonha. Envergonha-me ainda mais um treinador que deixa de fora de um jogo desses um armador nato, exímio cobrador de faltas e prata da casa como é o meio-campo Bernardo.
Entrar com o esquema de quatro volantes ainda pode ser justificado, apesar de comprovadamente funcionar poucas vezes, mas trazer um banco de reservas que não muda em absolutamente nada a equipe titular, quando dispomos de peças de reposição melhor qualificadas, pode ser chamado de má vontade (também caberia falta de coragem, incompetência, limitação...).
Para coroar o meu final de semana, fui informado que o senhor Adilson Batista em entrevista foi questionado sobre o Bernardo e disse que ele não tem tempo de corrigir defeitos de jogadores da base e que esse fator somado a desobediência tática do Bernardo em alguns jogos, são os motivos para o jogador estar no ostracismo dentro do clube.
O Adilson se esquece de que sem jogadores novos não há renovação, não entra dinheiro no caixa e ficamos com um time comum com jogadores com pouca ou nenhuma identificação com a equipe. Obediência tática deve ter o Henrique, que é tão obediente que nem passes consegue acertar.
Até quando o Cruzeiro será privado de melhores resultados por conta das invenções, do medo e das briguinhas do senhor Adilson Batista?

Rafael Amaral disse...

Tem alguma coisa errada com o Cruzeiro.
É mais provável que seja o posicionamento, pois o elenco é bom!
O Adílson tem que corrigir essa postura para que o time possa sobressair fora de casa.